Google+

English

Black Pantera assina com a Deck e prepara novo disco para 2020

Presença constante nos festivais mais importantes do Brasil e do mundo, como Afropunk e Download, ambos em Paris, o Black Pantera é uma surpreendente banda mineira que vem chamando atenção nos últimos dois anos, principalmente por conta de seu som pesado e original. Agora, o grupo dá mais um passo importante em sua carreira ao assinar com a gravadora Deck e encaminhar seu novo álbum.

Donos de um estilo com personalidade própria, com letras em português, o power trio formado por Charles Gama (vocal e guitarra), Chaene da Gama (baixo) e Rodrigo Augusto (bateria), produz uma potente mistura de thrash metal com punk/hardcore. Riffs poderosos, batidas quebradas e arranjos criativos e bem elaborados valorizam ainda mais as letras urradas por Charles. O produtor Rafael Ramos assistiu a banda tocando com o Dead Fish no Circo Voador e ficou impressionado, contratando-os em poucos dias. “Estamos muito felizes e honrados em anunciar que assinamos com a Deck. Fazer os próximos álbuns da banda com uma gravadora que é a principal referência na música independente do país e ter o Rafael Ramos como produtor do trabalho é um grande capítulo na nossa história”, comentou o baixista Chaene sobre a nova parceria.

O Black Pantera segue com a agenda cheia e já começou a compor material para o novo álbum, cuja gravação deve ocorrer no início do ano que vem.

Confira os próximos shows da banda:
2/11 – Belém (Pará)
10/11 – Medellín (Colômbia)
23/11 – Feira de Santana (Bahia)
24/11 – Natal (Rio Grande do Norte)
30/11 – São Paulo (SP)

Sobre o Black Pantera:
Formado por Charles Gama (guitarra e vocal), Chaene da Gama (baixo e vocal) e Rodrigo Augusto “Pancho” (bateria), o trio de Uberaba surgiu em abril de 2014 e, em novembro de 2015, lançou seu primeiro álbum, “Project Black Pantera”. Desde então, abriu shows e tocou ao lado de bandas de expressão do cenário nacional e internacional como Slayer, Dead Fish, Sepultura, O Rappa, System of a Down e Green Day, entre outras.

A Black Pantera foi uma das primeiras atrações brasileiras do festival Afropunk, na edição de Paris, e em 2017 foi um dos destaques do Download Festival, também na capital francesa — além de consagrada apresentação no Porão do Rock, em Brasília, e no palco do metal na Virada Cultural de São Paulo 2018 — recebendo vários elogios da crítica e do público.

No início do mesmo ano, lançou seu segundo álbum intitulado “Agressão”, e em agosto a banda se apresentou nos EUA, passando por Chicago e pelo mítico Afropunk NYC, no Brooklyn. De volta ao Brasil, a banda foi uma das atrações do festival “Metal em Concerto”, no Sesc, ao lado de Nervosa, Project46 e Claustrofobia. Para encerrar muito bem o especial período, foi um dos destaques da programação dos showcases na SIM SP 2018, com direito a indicação ao Prêmio SIM, que exalta as revelações musicais do ano.

Em 2019 a banda completou 5 anos, comemorando o aniversário e vivendo grandes momentos, como nos shows do Araraquara Rock, ao lado de Dead Fish e Surra e a dobradinha desse mesmo line up no aclamado show no Circo Voador.