Google+

English


Sobre

Há 30 anos surgia o Filhos de Mengele. Para comemorar a data, a banda que influenciou a cena punk rock e hardcore brasiliense dos anos 1990 vai finalmente lançar seu repertório completo pela Deck, junto com faixas ao vivo e demos gravadas nos anos 1980. Além, é claro, de uma apresentação especial no Porão do Rock 2015­, agora com a formação clássica: Paulo Marchetti (voz), Danilo Marques (guitarra), Celso Marques (baixo) e Digão (bateria). Foi em 1985 que Danilo e Paulinho saíram do Subdivisão para formar uma nova banda. Com a indicação de Alex Podrão, do Detrito Federal, Paulo Marchetti foi até a casa de Danilo fazer uma audição. Celso, irmão de Danilo, era só um baixista quebra galho, mas acabou ficando.


Como Paulinho não parava quieto, resolveu sair pra montar outra banda – Falange do Medo. Dias de testes até que Digão (que depois formaria os Raimundos) participou de uma audição e ficou na banda a partir do fim do primeiro semestre de 1986. Em abril de 1987 Paulo Marchetti trocou Brasília por São Paulo. Foi substituído por Telo, que era “rato” nos ensaios da banda. No início de 1991 apenas Celso sobrou de integrante original e, anos depois, o Filhos de Mengele mudou de nome para VGB2. Em 2000, em uma reunião especial, rolou participação especial no palco 2 do Porão do Rock. Seis músicas foram executadas em 15 minutos de apresentação – e elas estão nesse registro que está sendo lançado agora. Entre 2007 e 2012 foi gravado/mixado/masterizado no Estúdio Órbis, em Brasília, todo o repertório da banda. São 18 músicas, 14 delas com Paulo no vocal (1984-1986) e quatro com Telo (1987-1988). O nome da banda foi ideia de um amigo, já que na época a imprensa só falava do imbecil cruel médico nazista Josef Mengele, que morreu aqui no Brasil, onde morava escondido.

Discografia