Google+

English


Sobre

A cidade de Vila Velha, no Espírito Santo, viu quatro jovens se juntaram sob o nome de Mukeka di Rato. Esta fórmula até agora rendeu a Sandro (voz), Mozine (baixo/voz), Paulista (guitarra/voz) e Brek (bateria) uma consolidada carreira no cenário independente, sem falar em shows pelo país, a presença em festivais tradicionais e lançamentos no exterior: EUA, Suécia, Austrália, Finlândia e Japão. Aliás, a “terra do sol nascente” tem um capítulo à parte na história recente do MDR, tendo feito uma turnê por lá. Sem seguir a cartilha do dito punk e suas regras pré-estabelecidas, o Mukeka tem personalidade própria e nunca se prendeu à retidão do hardcore.


Mukeka di Rato é hardcore, mas de um modo diferente. De palito de dente no canto da boca, não de franja e roupinha descolada. De chinelo de dedo, não de coturno. Sem dedo na cara – isso não faz o tipo deles, que estão mais para personagens folclóricos “feios” que Monteiro Lobato deixou de fora de sua obra – o MDR faz críticas sociais, mas de forma arguciosa. Nas letras, assinadas por Sandro e Mozine, estão angústias reais e aparecem questionamentos em torno de política, religião e sociedade. Mas nada de discursos panfletários ou pseudo-engajados de quem leu um livro só, a clarividência dá o tom.

Discografia