Google+

English

Pedro Luís lança inédita de Luiz Melodia censurada pela ditadura

Pedro Luís faz uma homenagem especial e ajuda a perpetuar a mensagem de Luiz Melodia na inédita “Feto, Poeta do Morro” (Luiz Melodia). Composta pelo “Pérola Negra” na década de 1970, a canção foi vetada pela ditadura militar e acabou deixada de lado pelo cantor e compositor. Recentemente, Jane Reis, viúva de Melodia, confiou a Pedro a tarefa de mostrá-la ao mundo pela primeira vez. O lançamento já está disponível em todos os aplicativos de música.

“Feto, Poeta do Morro” traça paralelos entre o Rio de Janeiro no qual Luiz Melodia cresceu e as peculiaridades do Brasil setentista. “A canção acha cabimento nos dias atuais ao falar de um Rio e uma Guanabara tão sofridos, nos fazendo imaginar que o poeta poderia ter feito essa obra essa semana”, explicou Pedro Luís, que recebeu o original da letra datilografada para iniciar os trabalhos. O papel continha até mesmo o carimbo de “vetado” da Censura Federal.

Pedro enxerga como uma missão divulgar a rara música “em momento tão sensível de desafios ao sistema democrático”. “Feto, Poeta do Morro” é uma das seis faixas da edição de luxo do álbum “Vale Quanto Pesa – Pérolas de Luiz Melodia”, que sai dia 20 de março pela gravadora Deck.

Ouça o single: https://pedroluis.lnk.to/FetoPoetadoMorroPR

Ficha Técnica
Produzido por Rafael Ramos
A&R: João Augusto
Coordenação de Produção: Bruno Pegos e Heloisa Marinho
Gravado por Matheus Gomes no Estúdio Tambor
Mixado por Vitor Farias no Estúdio Tambor
Assistente de Gravação e Mixagem: Fábio Roberto
Masterizado por Fabio Roberto no Estúdio Tambor

Voz: Pedro Luís
Guitarra e Violão: Fernando Caneca
Bateria: Elcio Cáfaro
Teclado e Piano: Pedro Fonseca
Baixo: Miguel Dias
Percussão: Thiago da Serrinha