Google+

English

Lô Borges lança álbum inédito de parcerias com Márcio Borges dia 5 de março

lo

Principal parceiro de Lô Borges, seu irmão Márcio Borges volta a compor com ele depois de 10 anos e o resultado é o álbum “Muito Além do Fim”, que será lançado dia 5 de março, pela gravadora Deck. Para Lô foi uma emoção retomar a parceria que já rendeu pérolas como “Um Girassol da Cor de Seu Cabelo”, “Clube da Esquina” e “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor”, entre outros sucessos. “Para mim está sendo maravilhoso, foi com ele que aprendi a compor quando tinha 14 anos. É um cara fundamental na minha vida” – comentou.
São 10 canções inéditas, incluindo a faixa título, “Muito Além do Fim”, que traz participação especial de Paulinho Moska. O disco todo tem sotaque roqueiro e, para tocar “Muito Querida”, por exemplo, Lô Borges mexeu na afinação do violão. “Fiz o baixo em Ré nessa música, que puxa para o lado rock; Aliás o álbum todo tem uma presença forte de guitarras, fiz questão de dar esse grito nesse momento” – explicou. A letra foi composta por Márcio Borges durante a pandemia. “Pegou de repente/ Fogo neste matagal (a chama sobe demais em tudo)/ Pisa na cabeça/ Da serpente deste mal”.

Em “Muito Além do Fim” Lô Borges (violão) é acompanhado por Henrique Matheus (guitarra), Thiago Corrêa (contrabaixo, teclado e percussão) e Robinson Matos (bateria). Lô assina a produção ao lado de Henrique Matheus e Thiago Corrêa.

Lô Borges – Muito Além do Fim (part. Paulinho Moska)

Primeiro single do novo álbum de Lô Borges, que está em fase final de produção, “Além do Fim do Mundo” traz de volta a clássica parceria de Lô com seu irmão Márcio Borges. A dupla voltou a compor junta depois de mais de 10 anos. Lô convidou Paulinho Moska para cantar e tocar violão nessa faixa. Participam também da faixa Henrique Matheus (guitarras), Thiago Corrêa (contrabaixo, teclado e percussão) e Robinson Matos (bateria).

Lô Borges – Dínamo

Lô Borges segue em pleno processo criativo e está prestes a lançar seu novo álbum “Dínamo” pela gravadora Deck. Esse é o sexto álbum de inéditas que Lô lança desde 2003.
O disco foi composto em parceria com Makely Ka. Poeta, cantor e compositor, o piauiense já lançou álbuns como o temático “Cavalo Motor”, inspirado na obra “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa. A parceria entre Makely e Lô começou, curiosamente, no primeiro dia da turnê do disco anterior do mineiro, “Rio da Lua” (Deck/2019): “sempre nos admiramos mutuamente mas sem nos conhecermos. Um dia, então, Makely Ka entrou em contato comigo após ouvir uma entrevista minha no rádio e convidei-o para o show de lançamento do álbum. No próprio teatro, durante a apresentação, ele escreveu a primeira letra de ‘Dínamo’”, comentou Lô sobre o começo da parceria.

Ao longo de seu repertório, “Dínamo” passeia por diferentes ritmos e estilos, num somatório da bagagem cultural de artistas tão distintos — mas tão alinhados — quanto Lô Borges e Makely Ka. O primeiro single, que dá nome ao trabalho, já foi lançado. A faixa “Dínamo” conta com participação de Samuel Rosa e já pode ser ouvida em todos os aplicativos de música.

Lô Borges & Samuel Rosa – Dínamo

Lô Borges lançará em breve seu novo álbum de inéditas. Com participação de Samuel Rosa, o primeiro single do disco, “Dínamo”, chega aos aplicativos de música num lançamento da gravadora Deck.

Composto por Lô e pelo poeta, cantor, violonista, produtor cultural e compositor piauiense Makely Ka, “Dínamo” foi criada de modo semelhante ao processo de “Rio da Lua” (Deck/2019): Ka enviava as letras via mensagem de texto e Lô compunha as melodias imediatamente, devolvendo, também via aplicativo de mensagens, a gravação da canção no formato voz e violão.

Mesclando instrumentos acústicos, percussões e teclados, “Dínamo” traz duas vozes inconfundíveis, adiantando um pouco do que virá com o novo disco.

Lô Borges – Um Dia e Meio

Depois de um hiato de sete anos sem gravar nada inédito, Lô Borges lança, no final de 2003 e de maneira totalmente independente, “Um Dia e Meio”, álbum que não só o recoloca no alto do panteão dos grandes gênios da música, como o aproxima das novas gerações através de seu som – mais moderno e atual. São ao todo 12 faixas, composta por Lô em parceria com alguns dos maiores nomes da MPB, de hoje e de sempre. Da geração “Clube da Esquina”, estão presentes no disco Márcio Borges e Ronaldo Bastos, enquanto Chico Amaral e César Maurício representam a geração que aprendeu muito de seu ofício ao beber na fonte do Clube. Além deles, dois grandes nomes da música brasileira fizeram questão de contribuir para o disco: Arnaldo Antunes e Tom Zé. O álbum, até então inédito no universo digital chega as plataformas digitais no dia 19 de julho.

Lô Borges – Rio da Lua

Lô Borges está lançando seu quinto álbum de inéditas, “Rio da Lua”. Pela primeira vez em sua carreira, Lô compôs através de um processo ágil e dinâmico na criação das canções por meio de mensagens digitais, a partir de letras previamente escritas por Nelson Angelo (compositor, letrista e companheiro fraterno de realizações ao longo da história do “Clube da Esquina”). Assim, surgiu o disco “Rio da Lua”, que funciona como uma espécie de ‘suíte’ onde as peças dialogam entre si e se completam.

“O processo de composição do Rio da Lua foi uma novidade em dois aspectos. Inicialmente, foi a primeira vez em que compus com Nelson Angelo e também foi a primeira vez que musiquei letras. Em geral trabalho previamente a composição, para depois o parceiro trabalhar na letra. Desta vez, foi o inverso. Outro aspecto inovador é que tudo foi feito através de troca dinâmica de mensagens digitais com o Nelson”, conta Lô.

Lô Borges – Em Outras Canções

Lô Borges prepara para abril de 2019 o lançamento do álbum “Rio da Lua”, com faixas inéditas e letras do violinista Nelson Agnelo. Em Março lança nas plataformas o primeiro single desse trabalho, a faixa “Em Outras Canções” (no dia 23 de março Lô participa do programa “Altas Horas” da Rede Globo e vai anunciar seu novo álbum).

Lô Borges – Tênis + Clube – Ao Vivo no Circo Voador (DVD)

Com apenas 20 anos de idade, Lô Borges apresentou dois álbuns que seriam clássicos da música brasileira. A estreia do Clube da Esquina e o seu primeiro disco solo, homônimo, mas que ficou conhecido como “disco do tênis”, ambos lançados em 1972. Mais de 40 anos depois, o cantor e compositor mineiro revisitou essas obras e saiu em turnê com o seu repertório. Devido ao grande sucesso de público e crítica, ele decidiu registrar esse momento especial em um DVD que chega às lojas agora pela Deck.

O registro foi gravado ao vivo no Circo Voador, em março de 2018, com direção de Daniel Ferro. Seu repertório traz 24 canções, todas de autoria de Lô. Entre elas as 15 faixas do “disco do tênis”, as canções que escreveu para o disco “Clube da Esquina” e “Para Lennon & McCartney”. Para fazer ao vivo a mistura de rock, mpb e jazz, com um toque de experimentalismo, que faz dele uma referência no Brasil e no mundo, ele foi acompanhado pela banda formada por: Pablo Castro (voz, violões, piano, guitarra e vocais), Gui de Marco (violões, guitarras, percussão e vocais), Paulim Sartori (contrabaixo, bandolim, percussão e vocais), D’Artagnan Oliveira (bateria, percussão e vocais), Dan Oliveira (guitarras, violões, percussão e vocais) e Alê Fonseca (teclados e programações).

Lô Borges – Tênis + Clube – Ao Vivo no Circo Voador

Com apenas 20 anos de idade, Lô Borges apresentou dois álbuns que seriam clássicos da música brasileira. A estreia do Clube da Esquina e o seu primeiro disco solo, homônimo, mas que ficou conhecido como “disco do tênis”, ambos lançados em 1972. Mais de 40 anos depois, o cantor e compositor mineiro revisitou essas obras e saiu em turnê com o seu repertório. Devido ao grande sucesso de público e crítica, ele decidiu registrar esse momento especial em um DVD que chega às lojas agora pela Deck.

O registro foi gravado ao vivo no Circo Voador, em março de 2018, com direção de Daniel Ferro. Seu repertório traz 24 canções, todas de autoria de Lô. Entre elas as 15 faixas do “disco do tênis”, as canções que escreveu para o disco “Clube da Esquina” e “Para Lennon & McCartney”. Para fazer ao vivo a mistura de rock, mpb e jazz, com um toque de experimentalismo, que faz dele uma referência no Brasil e no mundo, ele foi acompanhado pela banda formada por: Pablo Castro (voz, violões, piano, guitarra e vocais), Gui de Marco (violões, guitarras, percussão e vocais), Paulim Sartori (contrabaixo, bandolim, percussão e vocais), D’Artagnan Oliveira (bateria, percussão e vocais), Dan Oliveira (guitarras, violões, percussão e vocais) e Alê Fonseca (teclados e programações).

Lô Borges