Google+

English


Comprar


Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Noite Inteira (Brabo Remix)
  • Noite Inteira (Deeplick Remix)
  • Noite Inteira (BADSISTA Remix)
Pitty – Noite Inteira (Remixes)
24/05/2019

“Pouco após Pitty lançar “MATRIZ” (Deck), seu primeiro álbum de inéditas em cinco anos, o mais recente single do disco ganha versões remixadas por conceituados e promissores DJs do meio eletrônico. Desse modo, chega aos aplicativos de músicas os remixes de “Noite Inteira” (Pitty/Martin/Gui Almeida) criados por Brabo, DeepLick e BADSISTA.

Em cada uma das três versões, a faixa foi relida e recebeu as características dos respectivos artistas. Dentre os autores dos remixes há a jovem BADSISTA, que vem se destacando no meio do EDM e tocando em palcos ao redor do mundo. DeepLick, por outro lado, já possui extensa carreira, e além de Pitty já remixou canções de Skank, Maglore, Carlinhos Brown, Seu Jorge, entre outros. Por fim, o duo Brabo, formado por Maffalda e Gorky, entrega sua versão. Sob a assinatura desse projeto a dupla, que já havia criado remixes de Jota Quest, Anitta e Pabllo Vittar, dá seu toque no novo hit da cantora baiana.


Comprar


Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Noite Inteira
Pitty – Noite Inteira
22/03/2019

“Matriz” é o quinto álbum de estúdio de Pitty e tem lançamento em abril. Composto e gravado durante a primeira parte da turnê “Matriz”, o disco partiu dessa ideia de revisitar suas origens, chegar na matriz sonora e perceber como isso se comporta nos dias de hoje, como através do rock ela dialoga com novas influências e toda sua trajetória até aqui. O álbum foi gravado parte no Rio, no Estúdio Tambor, parte em São Paulo e parte em Salvador, onde Pitty nasceu e viveu até os 23 anos quando foi para o Rio gravar o primeiro disco.

Para anunciar o novo trabalho, Pitty lança nas plataformas digitais o single de “Noite Inteira”, que conta com a participação especial de Lazzo Matumbi. “Lazzo é parte dessa Bahia fundamental, dessa pedra ancestral sobre a qual foi construída toda uma cultura. Apesar de termos sons e carreiras diferentes, nossa essência é parecida. Ele é luta, revolução, é o lado B da Bahia do qual eu sempre fiz parte e que me interessa mostrar. Da mesma forma outros artistas que também participam do disco me remetem à essa baianidade visceral, que sempre foi a minha onda e que expresso através do rock, que é a essência da música que faço. É como se eu encontrasse meus pares nessa caminhada de volta pra casa” – finaliza.


Produtos Relacionados