Google+

English


Comprar


Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Por Entre os Dedos (feat. Dg A.N)
  • Horizontal
  • Telas
  • Overview Effect
  • Sob o Mesmo Sol (feat. Keops e Raony)
  • Dormência (feat. Vini Castellari)
  • Ranhura (Instrumental)
  • Norte
  • Estado Surdo da Memória
  • Conselho de Quem Já Esteve Lá
  • De São Paulo a Xangai (feat. Caio Macbeserra)
  • O Sonho é Uma Ilha
Ponto Nulo no Céu – Pintando Quadros do Invisível
12/05/2016

Terceiro trabalho de estúdio da banda, Pintando Quadros do Invisível vem fincar a bandeira da Ponto nulo No Céu nos solos férteis da música brasileira. Desde seu germe, a Ponto Nulo No Céu imprime sua identidade, intensa e sensível, em suas músicas e este espírito se mantém vivo neste novo registro. Quem acompanha a banda de trabalhos anteriores notará a diferença: as composições estão mais maduras e objetivas, há uma pitada de experimentalismo, e o peso do som e das ideias continuam os mesmos.

O conceito de Pintando Quadros do Invisível plana sobre um cenário distópico, retratado muito bem na capa, assinada pelo artista Meton, e ao mesmo tempo se alimenta de um ar esperançoso com os questionamentos dispostos. Repleto de referências interessantes, como A Metamorfose, de Kafka, na capa, fazendo relação à mudança estética e sonora da banda; a Eduardo Marinho, artista plástico brasileiro; detalhes e citações, como de Vinicius de Moraes ou a referência a Aldous Huxley, no videoclipe da música Telas, e até mesmo uma menção ao Overview Effect se encontram e se misturam aqui num espaço muito bem organizado. As letras, detalhadamente estruturadas, são reflexivas, agora trazendo um toque de poesia marginal para si, fazem questionamentos pertinentes à nossa contemporaneidade, aos modos de vida adotados pela civilização e a nosso comportamento como sociedade. O instrumental, conduzido com maestria impecável, tem influências improváveis e distintas, passando por reggae, new metal, samba, metal, rap e até pop sem soar nem um segundo sequer confuso. Há uma notável atenção aos detalhes, o que faz toda a diferença.

O álbum também contém participações de artistas do cenário underground brasileiro: Vini Castellari (Project46), Caio MacBeserra (Project46), DJ A.N (Experimento20), Raony e Keops (Medulla) e Julian Brzozowski. Gravado pela própria banda, no Estúdio Taboada, e mixado e masterizado por Adair Daufembach, produtor que trabalha com a banda desde sua origem, este álbum eleva a Ponto Nulo No Céu ao patamar definitivo de uma das relevantes bandas de sua época.


Comprar


Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Telas
Ponto Nulo No Céu – Telas
22/01/2016

Após seu retorno, no fim de 2014, a Ponto Nulo No Céu lançou dois singles para mostrar a nova cara. Agora, em fase de composição de um novo álbum de músicas inéditas, a banda de rock lança o single “Telas”, que elucida muito bem o conceito do trabalho que está por vir. A brasilidade se destaca e é notável um amadurecimento na forma de compor. Vieram pra mostrar que a identidade da banda está mais viva do que nunca e pode ser apreciada com muito gosto neste novo single.

Existente desde 2007, a Ponto Nulo No Céu surge no cenário brasileiro trazendo inovações em vários aspectos. A banda nasce na cidade de Gravatal, interior de Santa Catarina, da vontade de quatro amigos (Dijjy Rodriguez, Julio Cargnin, Henrique Corrêa, Vinícius Corrêa) que queriam simplesmente tocar o que gostavam. Em 2014 a Ponto Nulo retorna aos palcos com as energias renovadas e com a formação reformulada. Um novo grupo foi formado e atualmente os nomes que integram a Ponto Nulo No Céu nessa fase são: Lucas Taboada, Fau, Felipe Taboada e Dijjy Rodriguez (único remanescente da formação original). Inicialmente, os covers serviram para um entrosamento pleno entre os integrantes, mas a intenção em fazer música autoral em português esteve presente já no germe da ideia de banda, quando influenciados, principalmente, pelo New Metal e Rap. A Ponto Nulo traz consigo muito sentimento e uma musicalidade bem diversificada, tendo influências que vão de Clube da Esquina a Deftones, de Orwell a Mckenna, uma verdadeira mistura concisa.

Ponto Nulo no Céu
21/01/2016

Produtos Relacionados