Google+

English


Comprar


Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Esotérico
Teago Oliveira – Esotérico
13/11/2020
A convite da série “Amor e Sorte”, da Rede Globo, Teago Oliveira fez uma belíssima versão de “Esotérico” (Gilberto Gil). Acompanhando apenas por uma expressiva guitarra tocada por ele mesmo, sua voz empresta a emoção necessária para interpretar esse clássico de Gilberto Gil.

Comprar


Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Bora
  • Oh, Meu Bem
  • Longe Da Bahia
  • Azul, Amarelo
  • Superstição
  • Sombras no Verão
  • Corações em Fúria (Meu Querido Belchior)
  • Tudo Pode Ser
  • Movimento Das Horas
  • Metafísica
  • Últimas Notícias
Teago Oliveira – Boa Sorte
17/09/2019

No disco de estreia de sua carreira solo, Teago envolve suas composições em elementos que criam uma paisagem sonora antiga, como mellotron, cordas e tambores. Ele também busca por uma estética mais percussiva e experimenta texturas que fogem de uma formação convencional de bandas com guitarra, baixo e bateria. Os arranjos, em sua maioria, foram nascendo no momento da gravação, sem que tivessem passado por uma etapa de pré-produção, assim como algumas vozes guias, que acabaram entrando na versão final.

Sua carreira como artista solo aparece no momento em que seu nome é destaque na música contemporânea brasileira. Recentemente, “Motor”, composta por ele e lançada originalmente pela Maglore, foi interpretada tanto por Gal Costa quanto por Pitty, que incluiu-a no seu álbum “MATRIZ” (Deck/2019). Além disso, sua “Não Existe Saudade no Cosmos” foi gravada por Erasmo Carlos e escolhida como single do disco “Amor é Isso” (2018). Produzido por Leonardo Marques no estúdio Ilha do Corvo, em Belo Horizonte, Teago foi à Minas Gerais dar cor ao seu lado mais cancionista. A mixagem e masterização são de Gui Jesus.


Comprar


Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Corações Partidos (Meu Querido Belchior)
Teago Oliveira – Corações Partidos (Meu Querido Belchior)
30/08/2019

Teago Oliveira, vocalista da banda Maglore, anuncia seu primeiro projeto solo. O álbum, que será lançado em setembro, era uma vontade latente de Teago de se aventurar em outros universos. Assuntos como o amor, a separação, nosso lugar no mundo, a nostalgia de lugares afetivos que nos acomete, os sentimentos de depressão, os impulsos vívidos e eufóricos de novas descobertas e a necessidade de enfrentar os tempos de hoje de maneira dura serão cantados no álbum.

A primeira música do projeto a ser apresentada ao público é “Corações em Fúria (Meu Querido Belchior)”. A canção é uma homenagem a Belchior e expressa uma vontade de Teago de ter escrito para Belchior da época do disco “”Alucinação”” e contar como está o mundo de hoje, como é semelhante e diferente ao mesmo tempo daquele mundo que ele cantava naquela época. A música tem aquela coisa melancólica e esperançosa, do mundo acabando e você de mãos dadas com quem você ama. Ao mesmo tempo fala de como as coisas são truculentas hoje em dia, e da ternura das lembranças da infância.