Google+

English

Blog

Gabriel Elias lança o disco “Quatro Estações” na Lapa com a cantora DAY

DECK
15/01/2019
|
admin

O cantor e compositor mineiro Gabriel Elias, destaque da música jovem da atualidade, se apresenta no dia 19/01 (sábado) no Teatro Odisséia para lançar seu novo trabalho, “Quatro Estações” (Deck), em uma noite de reggae, pop, MPB e surf music na Lapa. A cantora DAY completa o line up com o show de lançamento de seu EP homônimo. Os shows começarão às 16h e os ingressos variam entre R$25 e R$50.

Cantor, compositor e multi-instrumentista, Gabriel Elias inspira influências costeiras em suas canções, embalado por pitadas de reggae, ska e surf music. Ele subirá ao palco do Teatro Odisséia com as canções do álbum “Quatro Estações”, lançado como quatro EPs ao longo de 2018 pela Deck. Ele tocará sucessos como “Pequena Flor”, “Fiz Esse Som Pra Você” e “Anjo Protetor”, entre outros.

Conhecida pelas versões que faz em seu canal no YouTube e pela sua participação no The Voice Brasil, a jovem cantora e compositora goiana DAY chega ao Rio com o repertório de seu EP homônimo, com canções como o sucesso “Tanto Faz”.

Localizado em um dos principais pontos da Lapa, o Teatro Odisséia é uma das casas mais importantes do bairro boêmio. Com programação que abrange vários estilos, o local com capacidade para 700 pessoas não deixa ninguém se sentir excluído. Com dois andares e duas pistas simultâneas, além de um mezanino, o Teatro Odisséia é democrático na teoria e na prática.

Ouça Gabriel Elias
EP “Verão”: https://GabrielElias.lnk.to/VeraoEPPR
EP “Outono”: https://gabrielelias.lnk.to/OutonoEPPR
EP “Inverno”: https://gabrielelias.lnk.to/InvernoEPPR
EP “Primavera”: https://gabrielelias.lnk.to/PrimaveraEPPR

Serviço
Gabriel Elias e DAY
Data: 19/01/2019 (sábado)
Horário: 16h
Local: Teatro Odisséia
Endereço: Avenida Mem de Sá, nº 66 – Lapa – Rio de Janeiro/RJ
Ingressos:
1º lote – ESGOTADO
2º lote – ESGOTADO
3º lote – R$ 50
Venda Online: https://www.sympla.com.br/tag-sunset-day-e-gabriel-elias-no-rio-de-janeiro__393394
Classificação: 16 anos


“Admirável Chip Novo” completa 15 anos e ganha versão inédita em cassete

DECK
18/12/2018
|
admin

Logo em sua estreia, Pitty marcou o rock nacional com um trabalho recheado de hits. Um dos álbuns de maior sucesso do gênero no século XXI, “Admirável Chip Novo”, lançado em 2003, foi o disco de rock mais vendido do Brasil no seu ano de lançamento. O sucesso de público e crítica chega, agora através de fita cassete, em um lançamento da Polysom, que comemora os 15 anos da obra.

O álbum, produzido por Rafael Ramos, traz os fortes versos e os vocais da cantora e compositora alinhados à atuação notável de Peu Sousa (guitarra) e à cozinha formada por Joe (baixo) e Duda Machado (bateria). Além disso, apresenta clássicos como “Teto de Vidro”, “Equalize”, “Máscara” e “Admirável Chip Novo”, composições de Pitty que até hoje são hinos do rock nacional.

O registro já havia sido reeditado em disco de 180 gramas pela coleção “Clássicos em Vinil” e desta vez chega às lojas em formato inédito, que, tal qual o LP, vem em destacada cor roxa.

Já em pré-venda pela Bilesky Discos e pela Locomotiva Discos, a novidade estará nas prateleiras em 16 de janeiro. Esse é o terceiro trabalho da cantora disponível em cassete, que conta também com “Contramão” e “{Des}Concerto Ao Vivo”.


Roberta Campos apresenta sua versão para “My Love” de Paul e Linda McCartney

DECK
17/12/2018
|
admin

Prestes a lançar seu primeiro DVD ao vivo, no início de 2019, a cantora e compositora mineira Roberta Campos apresenta sua versão para “My Love” de Paul e Linda McCartney. “Sempre amei os Beatles e o Paul sempre foi o Beatle que eu mais me identifico. My Love é uma canção que me toca, ela tem um amor muito verdadeiro, igual ao que tem em mim, gostaria de tê-la composto”, disse Roberta.

Ela tocou a música na gravação do DVD “Todo Caminho é Sorte ao vivo” (Deck), dia 3 de julho no Teatro Porto Seguro, em São Paulo, e também registrou a versão em estúdio que já está disponível em todas as plataformas digitais.

Roberta Campos está comemorando 10 anos de carreira, tem 4 álbuns lançados (“Para Aquelas Perguntas Tortas”, “Varrendo a Lua”, “Diário de um dia” e “Todo Caminho é Sorte”) e vários sucessos como “Minha Felicidade”, “De Janeiro a Janeiro”, “Mundo Inteiro”, “Varrendo a Lua”, “Abrigo” e outros.

Para ouvir: https://RobertaCampos.lnk.to/MyLoveSinglePR

Capa e fotos: http://www.batucadacomunicacao.com/site/imprensa-2/


Pedro Luís lança o álbum “Vale Quanto Pesa – Pérolas de Luiz Melodia”

DECK
17/12/2018
|
admin

O inquieto cantor e compositor Pedro Luís quis homenagear Luiz Melodia, uma de suas maiores referências musicais. Primeiro montou um show apresentando novas versões para as músicas do clássico “Pérola Negra”, álbum de 1973 que revela o grande compositor e intérprete que já tinha sido gravado por Gal Costa e Maria Bethânia. Pedro ficou tão feliz com o resultado da homenagem que pensou em gravar um álbum. Encontrou o produtor Rafael Ramos, que se animou com o projeto e, logo em seguida, os dois começaram a trabalhar no estúdio. O álbum, batizado de “Vale Quanto Pesa – Pérolas de Luiz Melodia”, já está disponível em todos os aplicativos de música e, em janeiro, em CD e em compacto duplo pela Deck.

A ideia de Pedro Luís era de fato revisitar as obras, “fazer reverência e referência aos detalhes dos arranjos originais tão marcantes, mas sem que isso soasse como cover. Para isso convoquei uma banda com formação eficiente, criativa, mas diferente das que foram usadas nas versões originais”, conta. Assim, ele chamou o baterista Élcio Cáfaro, que tocou com o próprio Melodia por muitos anos, o tecladista Pedro Fonseca e Miguel Dias para o contrabaixo.

Gravado em dez dias no Estúdio Tambor, da Deck, “Vale Quanto Pesa – Pérolas de Luiz Melodia” traz oito das dez músicas do original “Pérola Negra”, além de “Fadas”, “Congênito”, “Cara a Cara” e outras canções do homenageado. Os arranjos de cordas foram feitos por Felipe Ventura e os de sopros, por Marlon Sette.

O resultado é um delicioso passeio de Pedro Luís pelo universo de Melodia, mostrando novos olhares sobre as mesmas canções, acrescentando diferentes cores às pérolas do homenageado. Ele faz uma singela e vigorosa interpretação de “Juventude Transviada” e uma colagem épica dos clássicos “Estácio Eu e Você”, “Pérola Negra” e “Magrelinha”. Flerta com o xote em “Cara a Cara”, com o reggae em “Vale Quanto Pesa” e a alma rocksteady do novo arranjo de “Congênito”. Milton Guedes dá um toque especial com sua gaita a “Objeto H”. Ainda na lista de grandes instrumentistas convidados está o guitarrista pernambucano Paulo Rafael, que empresta o vigor de sua guitarra à versão setentista de “Pra Aquietar”, que Pedro e banda trazem pro álbum.

A capa tem concepção e direção artística de Bianca Ramoneda, cenografia de Sérgio Marimba e fotografia de Nana Moraes e se propõe a revelar a realidade, sem que o sonhador deixe de sonhar. Pedro foi fotografado na frente de um cenário lúdico e bem colorido. “A ideia é mostrar que, apesar de toda a realidade exposta, Pedro não deixa de ser um sonhador em busca das pérolas do Melodia”, explica Ramoneda. E é exatamente isso o que Pedro faz nesse álbum, vestindo essas obras com novas roupagens.

Os shows de lançamento serão dia 17 de dezembro no Rio de Janeiro (Theatro NET) e dias 5 e 6 de janeiro em São Paulo (Sesc Bom Retiro).

Para ouvir: https://PedroLuis.lnk.to/ValeQuantoPesaAlbumPR

Assista o clipe de “vale Quanto Pesa”:

Assista o clipe de “Juventude Transviada”:

Release, capa e fotos de divulgação: http://www.batucadacomunicacao.com/site/imprensa-2/

FICHA TÉCNICA
Produzido por Rafael Ramos
A&R: João Augusto
Coordenação de Produção: Bruno Pegos e Heloisa Marinho
Violão, Guitarra, Banjo e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano, Órgão Hammond, Fender Rhodes e Synths: Pedro Fonseca
Músicos Convidados:
Trompete: Diogo Gomes
Violinos: Felipe Ventura
Guitarra: Fernando Caneca
Trombone: Marlon Sette
Sax: Zé Carlos Bigorna
Cuíca: Fábio Miudinho
Coro: Cleyde Jane, Fael Magalhães, Janeh Magalhães e Rômulo Nascimento
Gaita: Milton Guedes
Arranjos de Metais por Marlon Sette
Arranjos de Cordas por Felipe Ventura
Direção Vocal: Felipe Abreu
Gravado por Matheus Gomes no Estúdio Tambor
Mixado por Vitor Farias no Estúdio Tambor
Assistente de Gravação e Mixagem: Fábio Roberto
Masterizado por Ricardo Garcia no Magic Master
Concepção e Direção de arte: Bianca Ramoneda
Cenografia: Sérgio Marimba
Fotos: Nana Moraes
Finalização de arte: Leandro Arraes (Deck)

1. VALE QUANTO PESA
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano Elétrico e Órgão Hammond: Pedro Fonseca
Guitarra: Fernando Caneca
Cuíca: Fabio Miudinho
Trompete: Diogo Gomes
Trombone: Marlon Sette
Sax: Zé Carlos Bigorna

2. CONGÊNITO
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Banjo e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano Elétrico: Pedro Fonseca
Guitarra: Fernando Caneca
Cuíca: Fabio Miudinho
Violino: Felipe Ventura
Coro: Cleyde Jane, Fael Magalhães, Janeh Magalhães e Rômulo Nascimento

3. JUVENTUDE TRANSVIADA
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Violão e Voz: Pedro Luís
Violino: Felipe Ventura

4. ESTACIO, EU E VOCÊ
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano: Pedro Fonseca
Violino: Felipe Ventura

5. PEROLA NEGRA
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano: Pedro Fonseca
Trompete: Diogo Gomes
Trombone: Marlon Sette
Sax: Zé Carlos Bigorna
Violino: Felipe Ventura

6. MAGRELINHA
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano: Pedro Fonseca
Trompete: Diogo Gomes
Trombone: Marlon Sette
Sax: Zé Carlos Bigorna
Violino: Felipe Ventura

7. ABUNDANTEMENTE MORTE
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Synth e Glockenspiel: Pedro Fonseca

8. ESTÁCIO, HOLLY, ESTÁCIO
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Voz e Shaker: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano Elétrico, Órgão Hammond e Synths: Pedro Fonseca
Trombone: Marlon Sette

9. CARA A CARA
Compositores: Luiz melodia / Renato Piau
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano, Órgão Hammond, Fender Rhodes e Synths: Pedro Fonseca
Guitarra: Fernando Caneca
Trombone: Marlon Sette

10. PRA AQUIETAR
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Órgão Hammond: Pedro Fonseca
Guitarra: Paulo Rafael

11. OBJETO H
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Órgão Hammond: Pedro Fonseca
Gaita: MIlton Guedes

12. FADAS / PASSARINHO VIU
Compositores: Luiz Melodia
Intérprete: Pedro Luís

Guitarra e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano: Pedro Fonseca
Violino: Felipe Ventura
Coro: Cleyde Jane, Fael Magalhães, Janeh Magalhães e Rômulo Nascimento

13. A VOZ DO MORRO
Compositores: Zé Kéti
Intérprete: Pedro Luís

Banjo e Voz: Pedro Luís
Bateria e Percussão: Élcio Cáfaro
Baixo: Miguel Dias
Piano, Órgão Hammond, Fender Rhodes e Synths: Pedro Fonseca
Cuíca: Fabio Miudinho
Trombone: Marlon Sette
Coro: Cleyde Jane, Fael Magalhães, Janeh Magalhães e Rômulo Nascimento

Agradecimentos:
A Jane Reis e especialmente ao Luiz Melodia, pela obra e por me permitir revisitá-la.
A Gabi Haber, Miriam Róia, Vivien Drumond, aos músicos da banda e músicos convidados.
Ao João Augusto, Rafa Ramos e toda a equipe da Deck, por embarcarem juntos nessa viagem.
E a todos que estiveram envolvidos direta ou indiretamente na realização dessa obra,
me dizendo que “devo de ir”.