Google+

English

Kazuo Yoshida homenageia a Bossa Nova em disco inédito do seu Órgão Bossa Trio

Produtor e baterista, Kazuo Yoshida ama a Bossa Nova e inclusive começou a tocar bateria inspirado pelo gênero. Após muitos projetos e criações ligadas ao estilo, o japonês, que já havia utilizado o Estúdio Tambor para gravar registros voltados ao mercado japonês, retorna ao estúdio carioca para lançar “Tambor Sessions Apresenta: Órgão Bossa Trio” pela gravadora Deck. O disco apresenta releitura de 13 clássicos da música nacional tocados pelo trio comandado e produzido por Yoshida.

Em suas sessões anteriores no Tambor, o instrumentista conheceu o órgão Hammond vintage presente no local e que atiçou suas memórias, incentivando-o a gravar a novidade que chegou agora às plataformas digitais. “Me lembrei do grande organista Walter Wanderley. Quase 40 anos atrás, eu tocava com ele no Japão. Eu gostava de tocar com o órgão, porque seu som era muito confortável. Dessa lembrança, então, o projeto nasceu naturalmente”, explicou o japonês.

Composto pelos músicos Fernando Merlino (órgão Hammond, piano e arranjos), Zé Luis Maia (baixo) e Kazuo Yoshida (bateria), o Órgão Bossa Trio — que também contou com a participação de Norihito Nagasawa nos violões de algumas faixas – gravou 13 músicas de grandes compositores como Tom Jobim, Carlos Lyra, Baden Powell, entre outros, incluindo no repertório a releitura de clássicos como “Chega de Saudade”, “Só Tinha de Ser Com Você” e “Ela é Carioca”.

>> Ouça o álbum: https://OrgaoBossaTrio.lnk.to/TamborSessionsApresentaPR