Google+

English

Capa-The-Moon-1111

Comprar


CD Digital

Escute o Albúm

  • Track List
  • Dia Claro
  • Ela Falava
  • A Noite Mais Linda do Mundo (A Felicidade)
  • Exu Parade
  • The Moon 1111
  • Selvagens Olhos, Nego!
  • HDeus
  • Miss Apple e Zé Pilantra
  • O Que Dirá o Mundo
  • DP
The Moon 1111
30/10/2012

Otto parece ter uma criatividade infinita. A cada disco que lança, parece que abre uma caixa surpresa, com referências, influências, ideias e uma forte intuição. Seus 4 álbuns são mais do que músicas, são histórias, são novas propostas sonoras, sempre com detalhes e nuances que ficam nas entrelinhas.

“The Moom 1111” não é diferente, o 5º álbum de Otto é inspirado no cinema francês, especificamente em Guy Montag, personagem de “Farenheit 451″ (1966), filme de François Truffaut. “É um disco futurista, espacial” – ele explica. Sonoramente com muita referência de Pink Floyd, especialmente o clássico “The Dark Side of the Moon”, e do nigeriano Fela Kuti, criador do afrobeat.

Mesmo com algumas influências estrangeiras, o disco transborda brasilidade. Muito por conta da jovialidade percussiva do nascedouro de Peixinhos, em Olinda, onde Otto e equipe montaram um estúdio e lá gravaram com percussionistas da região. Outras gravações também foram feitas no Estúdio Fábrica (Recife) e Estúdio YB (São Paulo).

Produzido por Pupillo (também baterista), “The Moom 1111” traz Otto acompanhado por um time espetacular de músicos; Fernando Catatau (guitarra), Donatinho (teclado), Dengue (baixo), Kassin (baixo) e Lincoln Olivetti (teclado e arranjos), entre outros. Também participam do disco Trummer, da banda Eddie, em “The Moon 1111″, Luê Soares, em “Selvagens Olhos, Nego” (feita há quase 10 anos em homenagem a Sabotage), de Jose Paes de Lira em “O que Dirá o Mundo”, do Balé Afro Magê Molê, em “Miss Apple e Zé Pilantra” e da atriz Tainá Muller, em “Ela Falava”.

Diferente dos trabalhos anteriores, dessa vez Otto improvisou muito em estúdio, fazendo o disco “artesanalmente, como se fosse montando um quebra-cabeça com tudo o que pensei” – ele diz. Otto fala sobre futurismo, sobre amores contemporâneos e como ser romântico na era da internet. Homenageia o trio Mutantes em “Dia Claro”, fala sobre a Apple em “Miss Apple e Zé Pilantra”, esbanja senso de humor em “Ela Falava”, “Exu Parade” e procura dismistificar o sexo, o tornando “mais divertido” em “DP”. Entre as 10 faixas de “The Moon 1111”, está a inspirada versão para “A Noite Mais Linda do Mundo”, de Donizette e Marcelo, cantada por  Odair José. Otto sempre bebeu no cancioneiro popular e recriou alguns de seus clássicos em arranjos contemporâneos. “A Noite Mais Linda do Mundo” caiu como uma luva no repertório do pernambucano nesse álbum especial.

O 1111 é uma referência ao número, que Otto vê sem parar e que abre muitos portais, segundo algumas correntes do misticismo. O título vem a calhar; a cada audição é possível ir abrindo os portais da cabeça de Otto e percebendo suas nuances, sua belezas escondidas, seus segredos e muito mais.

“The Moon 1111” tem o patrocínio do Programa Natura Musical, selecionado no Edital Nacional 2011. Será lançado dia 11/11 com distribuição da gravadora Deck.


Produtos Relacionados